Clique para ver a imagem

Bem-estar: Sal de Cozinha, Marinho, Light ou Rosa/Himalaia – qual a melhor opção?

6 de novembro de 2016 - Veja mais posts na categoria Moda e bem-estar

O sal é um ingrediente muito utilizado na nossa cozinha. É formado, basicamente por minerais como o Sódio e o Cloro (o famoso cloreto de sódio). Além de realçar o sabor dos alimentos, é essencial para o funcionamento adequado das nossas células. Hoje, no mercado, existem vários tipos diferentes de sal disponíveis. Qual é a melhor a opção? Você sabe as diferenças entre os tipos de sais?

1) Sal de Cozinha:

também conhecido como sal refinado, passa por processamento industrial, que o deixa mais fino e branquinho, mas retira todos os outros minerais presentes no sal bruto, ou seja, é só cloreto de sódio. A partir da década de 1920, passou-se a adicionar iodo ao sal refinado para conter uma epidemia de bócio e hipertireoidismo. Por isso, o sal que compramos e é mais utilizado na maioria dos lares brasileiros é refinado e iodado.

2) Sal Marinho:

passa por um processamento menor do que o sal refinado, por isso possui em sua composição uma maior quantidade de minerais. É obtido por meio de raspagem manual da superfície de lagos de evaporação, o que o deixa mais caro do que o sal de cozinha. Pode ser encontrado em grãos finos, grossos ou flocos, e possui cores diferentes de acordo com o lugar onde for produzido (existem sais de cor branca, rosa, preta ou cinza).

3) Sal Light:

foi criado para pessoas que precisam fazer uma restrição de sódio na alimentação, por exemplo quem tem pressão alta. É composto 50% por cloreto de sódio e 50% por cloreto de potássio. Mas, cuidado: por ter sabor mais suave, não salga tanto quanto o sal de cozinha, e é comum que se use maior quantidade para compensar o sabor. Outro lembrete importante: indivíduos com problemas renais devem evitar o consumo de potássio, por isso, para essas pessoas, o sal light não é indicado!

4) Sal Rosa do Himalaia:

é um dos sais mais puros que existem no mundo. Sua cor rosa vem dos mais de 80 minerais presentes em sua composição, e por não passar por processo de refinamento, conserva todos eles! Do ponto de vista nutricional, é a melhor opção. Mas, vale lembrar que, por ser extraído das montanhas do Himalaia e por ser um sal bruto, ele também é o mais caro.

Agora que você já conhece os diferentes tipos de sal, escolha o melhor tipo para a sua alimentação. Mas não se esqueça: independente do tipo e da origem É TUDO SAL e o excesso de sal na alimentação pode trazer muitos problemas de saúde como o aumento da pressão, maior retenção de líquidos, maior risco de AVC e outras doenças cardiovasculares. Por isso: moderação!

Sobre Gabriela Peres
Nutricionista clínica e esportiva pela UNICAMP, atua
em clínicas de Campinas/SP (IPCS, Homeostase e Onodera-Cambuí).
Entre em contato com a Gabi Peres através do FacebookGabriela Peres, nuticionista pela UNICAMP, atua em Campinas/SP

17 pessoas gostaram desse post.
Clique no coração para gostar também.








Gabriela Rossi Formada em Jornalismo pela PUC-Campinas, atuou na produção de programas de TV e de portais online, experimentando diversas áreas da profissão. Resolveu então, criar um site com parte das coisas que mais lhe trouxeram satisfação nos últimos anos: gastronomia, moda e saúde. Continue lendo

0